Sexta, 21 de Junho de 2024
Publicidade

Ministério da Justiça investiga a empresa 123 Milhas e determina que emitam as passagens aos consumidores

Suspensão de viagens desencadeia investigação e bloqueio de linhas de crédito

22/08/2023 às 12h32
Por: Alencar Fonte: JORNAL NACIONAL
Compartilhe:
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O Ministério da Justiça está investigando a empresa de viagens 123 Milhas devido à suspensão inesperada da emissão de milhares de bilhetes e pacotes de viagens. Em resposta, o Ministério do Turismo bloqueou o acesso da companhia a linhas de crédito em bancos públicos.

A decisão de cancelar viagens deixou muitos clientes, incluindo o jornalista Maurício Lara, em situação desfavorável. Lara havia reservado um hotel na Itália e agora está incerto sobre a viabilidade de sua viagem.

A 123 Milhas cancelou passagens e pacotes da linha chamada de "promo", que oferece viagens com dados flexíveis. Nesse tipo de modalidade, os clientes não escolhem datas ou horários específicos de voos, sendo confirmados próximos à data de embarque.

A empresa alega que teve que suspender a linha promocional devido aos custos crescentes, principalmente nos preços das passagens aéreas. Como solução, a 123 Milhas recebidas a devolução dos valores em vouchers, utilizáveis ​​apenas em produtos da própria empresa. Especialistas em Direito do Consumidor indicam que essa prática é irregular.

A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) solicitou à 123 Milhas uma explicação em até dois dias sobre a suspensão dos serviços, além de exigir que a empresa disponibilize um canal de comunicação preferencialmente via telefone para atender aos consumidores. Até o momento de 2023, o Senacon já recebeu 6,3 mil reclamações contra a 123 Milhas.

O ministro da Justiça, Flávio Dino, afirmou que o governo seguirá as medidas previstas na lei e encorajará os consumidores a buscarem seus direitos.

O Ministério do Turismo também suspendeu a 123 Milhas de um cadastro nacional que facilita o acesso a crédito em bancos públicos. O ministério está reavaliando o modelo de negócios dessa empresa.

O ministro do Turismo, Celso Sabino, destacou que o modelo de negócios é viável, porém, reforçou que medidas serão tomadas caso não sejam mais eficientes e seguras no Brasil. Em maio de 2023, a Senacon já havia suspendido a venda de pacotes com dados flexíveis de outra empresa do setor.

Especialistas explicam que essas agências de viagens oferecem preços promocionais apostando em preços baixos de passagens e hospedagens. Como as viagens não têm datas fixas, as empresas precisam garimpar os dias mais baratos de voos e estadias, oferecendo aos clientes as opções mais baratas. Entretanto, com a alta na procura por viagens após o termo da emergência da pandemia, os preços das passagens e hospedagens subiram, dificultando a manutenção dos preços acessíveis das viagens promocionais.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários